A Rede Nacional do Artesanato Cultural Brasileiro é uma iniciativa da Artesol, organização sem fins lucrativos brasileira, fundada em 1998 pela antropóloga Ruth Cardoso. Seu objetivo principal é promover a salvaguarda do artesanato de tradição cultural no Brasil. Por meio de diversas iniciativas, a Artesol apoia artesãos em todo o país, revitaliza técnicas tradicionais, oferece capacitação, promove o comércio justo e dissemina conhecimento sobre o setor.

Cheia de Graça – Associação de Artesãos Nossa Senhora das Graças


As rendas possuem a beleza da flor de mandacaru e como ela também é símbolo de resistência, força e riqueza. A Associação Cheia de Graça carrega no nome a história de sua cidade, que é recontada, transmitida e reinventada em cada ponto dado pelas habilidosas rendeiras.

Mostrar contatos

AbrirFechar

Os contatos devem ser feitos preferencialmente via Whatsapp.

Rua Comendador José Didier, s/n – Seminário São José, CEP 55200-000, Pesqueira – PE

A Artesol não intermedeia relações estabelecidas por meio desta plataforma, sendo de exclusiva responsabilidade dos envolvidos o atendimento da legislação aplicácel à defesa do consumidor.

Sobre as criações

As rendas possuem a beleza da flor de mandacaru e como ela também é símbolo de resistência, força e riqueza. As rendeiras são as protagonistas desse fazer que exige delicadeza e precisão no manejo da agulha. Com a linha e o lacê, a renda embeleza o sertão e a vida dos sertanejos, tecendo a história de um e de outro, as enlaçando em uma trama cheia de encantos.

O lacê é uma fita fina que sustenta a trama tecida com os pontos que entrelaçam os fios, sobre um desenho de papel que é apoiado em uma almofada de tecido. Brincando de combinar os diferentes pontos, como dois amarrados, pipoca, abacaxi, sianinha, traça, entre outros, as rendeiras transformam fios de algodão em vestidos, toalhas, brincos e muitas outras peças de renda exclusivas. A tradição da renda Renascença é reconhecida como importante Patrimônio Cultural que tem atravessado gerações, há quase um século sendo passada de geração em geração, resistindo como uma das marcas culturais mais significativas no Agreste Pernambucano.

Foto de divulgação Artesol

Sobre quem cria

Cheia de Graça, como é conhecida a Associação de Artesãos Nossa Senhora das Graças, foi fundada no ano de 2001 com sede na cidade de Pesqueira – PE, integrando artesãs da zona rural e urbana também dos municípios de Poção, Alagoinha e Sanharó. O local é reconhecido berço da renda renascença brasileira e justamente para valorizar essa história e prática local é que a CEDAPP, Centro Diocesano de Apoio ao Pequeno Produtor, reuniu o grupo de artesãs que desde a fundação conta com o apoio técnico da instituição. Hoje as 20 associadas que trabalham na produção da renda recebem encomendas vindas de designers, lojistas e admiradoras de todo Brasil. Suas finas rendas podem também ser encontradas na Loja 22 do Centro Comercial Rosa em Pesqueira.

A renascença é importante fonte de renda de um grande número de famílias da região por ser uma atividade perene, que independe das condições climáticas adversas e muitas vezes hostis à outras atividades como a lavoura. Além disso, as possibilidades da técnica, como flexibilidade de tempo e mobilidade facilitam a integração com o trabalho doméstico e criação dos filhos. Vemos assim a renascença entranhada no cotidiano de quem a produz, constituinte de suas formações e relações afetivas, sociais e culturais. 

Foto de divulgação Artesol

Sobre o território

No semiárido pernambucano, Pesqueira é um território de resistência e florescimentos surpreendentes. A história recente do município está intimamente relacionada à história da Fábrica Peixe, seu progresso ocorreu simultaneamente com o apogeu da fábrica, de 1920 a 1950. Foi na transição do séc XIX para o XX, mais precisamente em 1897, que Maria da Conceição Cavalcanti de Brito empreende um pequeno fabrico de goiabada e massa de tomate no local. Em poucas décadas o negócio cresceu, tornando-se uma das maiores potências industriais do país e isso deu-se apesar das adversidades climáticas e restrito fornecimento de água.

Com o amargo declínio experimentado ao longo da segunda metade do século XX que culminou com o encerramento das atividades em 1998, a população sofreu com desemprego e queda drástica da renda. Além disso, os 80.000 metros quadrados de área ocupada pela Fábrica, eram espaço também afetivo da população. Foi o desenvolvimento de gerações, fonte principal de subsistência e esperança de inúmeras famílias. 

Após alguns anos fechada, a estrutura foi adquirida pelo poder público local e tornou-se sede da feira livre do município, que ocorre todas as quartas feiras e abriga a “Feira da Renascença”, onde rendeiras da área rural e municípios vizinhos comercializam suas produções semanalmente. 

O Centro Comercial Rosa fica no centro da cidade, onde funcionava a fábrica de derivados de tomate Rosa e hoje abriga além do museu de doce, também inúmeras lojas de renda renascença. Não à toa a cidade é conhecida como terra do Doce, da Renascença e Da Graça.

Da Graça? Sim, de forte tradição religiosa católica, a cidade é também local de peregrinação. O Santuário da Graça fica em Cimbres, no Sítio Guarda, a 24 km de Pesqueira. Lugar místico e milagroso, onde Nossa Senhora das Graças apareceu às Marias – Conceição e da Luz – em agosto de 1936. 

A Associação de Artesãos Nossa Senhora das Graças – Cheia de Graça – carrega no nome essa história que é recontada, transmitida e reinventada em cada ponto dado pelas habilidosas rendeiras. 

Fotos de divulgação Artesol

Membros relacionados