A Rede Nacional do Artesanato Cultural Brasileiro é uma iniciativa da Artesol, organização sem fins lucrativos brasileira, fundada em 1998 pela antropóloga Ruth Cardoso. Seu objetivo principal é promover a salvaguarda do artesanato de tradição cultural no Brasil. Por meio de diversas iniciativas, a Artesol apoia artesãos em todo o país, revitaliza técnicas tradicionais, oferece capacitação, promove o comércio justo e dissemina conhecimento sobre o setor.

Cláudio das Miniaturas


A contadora de histórias, a paneleira, as brincadeiras de criança, as conversas de fim de tarde em frente de casa são alguns dos pequenos mundos encantados que Cláudio modela no barro.

Mostrar contatos

AbrirFechar

Os contatos devem ser feitos preferencialmente via Whatsapp.

Telefone (82) 99646-4271
Contato Claudio Henrique Freire
Capela – AL

A Artesol não intermedeia relações estabelecidas por meio desta plataforma, sendo de exclusiva responsabilidade dos envolvidos o atendimento da legislação aplicácel à defesa do consumidor.

Sobre as criações

Os temas que mais modela são inspirados no universo regional alagoano e estão relacionados com seu cotidiano. Assim, a contadora de histórias, a paneleira, as brincadeiras de criança, as conversas de fim de tarde em frente de casa são alguns dos pequenos mundos encantados que Cláudio modela no barro.

A contadora de histórias, a paneleira, as brincadeiras de criança, as conversas de fim de tarde em frente de casa são alguns dos pequenos mundos encantados que Cláudio modela no barro.
Crédito da foto: Michel Rios

Crédito das fotos: Michel Rios

Sobre quem cria

Cláudio Henrique Freire é conhecido como Cláudio das miniaturas pelas pequenas peças que produz, pequenos mundos encantados de barro. O jovem artesão, hoje com 27 anos, começou sua história com o artesanato, aos 13 anos de idade, trabalhando na oficina do mestre João das Alagoas, em Capela, Alagoas.

Quando criança sempre passava pela oficina e ficava olhando, curioso. Até que um dia mestre João lhe  perguntou se queria ajudar na preparação do barro. Pouco tempo depois Cláudio já estava modelando suas próprias peças. Hoje, além do artesanato, Cláudio se dedica à jardinagem, principalmente ao cultivo de suculentas. 

Crédito da foto: Raquel Lara Rezende

Sobre o território

A cidade de Capela, conhecida como “Princesa do Vale do Paraíba”, também é chamada de “Terra dos Canaviais”, é banhada pelo Rio Paraíba. A produção de cana-de-açúcar, a pecuária e o artesanato são as principais atividades econômicas da cidade. 

O Rio Paraíba é um dos cursos d’água mais importante do Estado, cortando vários municípios da Zona da Mata, em seu percurso. O tipo de vegetação que caracteriza o município de Capela é o da Mata Atlântica, situada na porção Leste do Estado.

Membros relacionados