A Rede Nacional do Artesanato Cultural Brasileiro é uma iniciativa da Artesol, organização sem fins lucrativos brasileira, fundada em 1998 pela antropóloga Ruth Cardoso. Seu objetivo principal é promover a salvaguarda do artesanato de tradição cultural no Brasil. Por meio de diversas iniciativas, a Artesol apoia artesãos em todo o país, revitaliza técnicas tradicionais, oferece capacitação, promove o comércio justo e dissemina conhecimento sobre o setor.

Carqueijo Artesanato


Os padrões de listras e xadrezes em cores contrastantes são a marca da Carqueijo Artesanato. Além disso, um diferencial da tecelagem é o uso de matérias primas de origem vegetal como palha de bananeira, talo de coqueiro e fibra de taboa na trama de jogos americanos. 

Mostrar contatos

AbrirFechar

Os contatos devem ser feitos preferencialmente via Whatsapp.

Telefone (88) 99307-8175
Contato Maria Maiara Rufino de Moraes
Rua Antônio Nonato, 33 – Distrito de Mucambo , CEP 62170-000, Mucambo – CE

A Artesol não intermedeia relações estabelecidas por meio desta plataforma, sendo de exclusiva responsabilidade dos envolvidos o atendimento da legislação aplicácel à defesa do consumidor.

Sobre as criações

Foto de divulgação Artesol

A tecelagem em Carqueijo guarda em suas tramas a origem africana da técnica. Os fios de algodão são tensionados verticalmente a formar o urdume, que será o comprimento do tecido, enquanto os fios da trama fazem a dança entre eles estruturando o tecido e criando padrões. 

Até meados dos anos 1980 todo algodão utilizado na produção era cultivado, cardado e fiado artesanalmente na comunidade. Desde então, os fios são de origem industrial, adquiridos na capital Fortaleza. Tal troca trouxe novas possibilidades materiais, como maior diversidade de cores, além de otimizar a produção. 

Os padrões de listras e xadrezes em cores contrastantes são a marca da Carqueijo Artesanato, aplicados a redes, colchas, tapetes, jogos americanos, bolsas, entre outros. Além disso, um diferencial da tecelagem é o uso de matérias primas de origem vegetal como palha de bananeira, talo de coqueiro e fibra de taboa na trama de jogos americanos. 

Sobre quem cria

Foto de divulgação Artesol

A ancestralidade imprime-se nos gestos e dá jeito de perpetuar-se. A tradição da tecelagem em Carqueijo é antiga, na família de Gilmar Martins de Souza está há pelo menos 4 gerações. Quando, aos 18 anos, precisava decidir um tanto do futuro e as opções eram trabalhar em um grande centro, onde as possibilidades são favoráveis nesse sentido, ou continuar em casa trabalhando com o tear, Gilmar decidiu-se pelos tecidos. Assim, assumiu papel fundamental no desenvolvimento do grupo que integra há mais de vinte anos. 

Ficando, decidiu inovar na produção para alcançar novos mercados. Foi pioneiro em misturar fibras naturais na trama de algodão e com isso garantiu grande sucesso ao grupo, que passou a representar o estado em inúmeras feiras nacionais desde então. 

A produção que sempre foi fonte de subsistência para a família e passou a ser geração de emprego e renda para a comunidade em 1994,  com a fundação da Associação dos Pequenos Produtores Rurais e Artesãos de Carqueijo. Ao longo dos anos tiveram apoio do Sebrae e da Central do Artesanato do Ceará (Ceart), foram contemplados pelo Top 100 do Sebrae e Gilmar ficou em segundo lugar no Prêmio Aliança de Empreendedorismo Comunitário da Aliança Empreendedora em 2011. 

No Centro de Artesanato Ana Sancho Martins, que recebe o nome da avó de Gilmar, funciona a sede do grupo, é o espaço onde ocorrem as reuniões, parte da produção e comercialização dos produtos. 

Sobre o território

Foto de divulgação Artesol

Os campos colorem-se de verde e amarelo, tons da planta carqueja que dá nome ao distrito localizado a 300 km da capital Fortaleza. Pertencente ao município de Mucambo – CE, situa-se na região metropolitana de Sobral, uma das cidades com IDH mais elevados do estado do Ceará.  

A principal atividade econômica de Carqueijo é o artesanato, mais de 30 famílias obtém o sustento na produção e comercialização de redes, mantas, colchas, jogos americanos e outras peças confeccionadas no tear artesanal. Além de fonte de renda, a tecelagem constitui a identidade cultural e histórica da localidade, uma vez que enreda em laços afetivos o envolvimento com o trabalho, a formação e sustento de famílias, a valorização da cultura e memória local.

Fotos de divulgação Artesol

Membros relacionados