A Rede Nacional do Artesanato Cultural Brasileiro é uma iniciativa da Artesol, organização sem fins lucrativos brasileira, fundada em 1998 pela antropóloga Ruth Cardoso. Seu objetivo principal é promover a salvaguarda do artesanato de tradição cultural no Brasil. Por meio de diversas iniciativas, a Artesol apoia artesãos em todo o país, revitaliza técnicas tradicionais, oferece capacitação, promove o comércio justo e dissemina conhecimento sobre o setor.

Arte no Quilombo – Associação dos Moradores e Artesãos do Bairro do Quilombo 


A herança cultural afrodescendente é perpetuada pelas mãos de artesãs que têm nos elementos da natureza sua principal linguagem.

Mostrar contatos

AbrirFechar

Os contatos devem ser feitos preferencialmente via Whatsapp.

Estrada Vereador Benedito Cândido Ribeiro, CEP 12490-000, São Bento do Sapucaí – SP

A Artesol não intermedeia relações estabelecidas por meio desta plataforma, sendo de exclusiva responsabilidade dos envolvidos o atendimento da legislação aplicácel à defesa do consumidor.

Sobre as criações

O grupo Arte no Quilombo cria uma série de trabalhos artesanais feitos de múltiplas técnicas e matérias primas, especialmente com as palhas da bananeira e do milho. Também é possível encontrar peças em bambu, capim, madeira, barro, e técnicas de costura, crochê, bordado, tricô, mosaico, reciclagem e outras, que compõem diversos itens utilitários, religiosos, lúdicos ou decorativos. Priorizam os materiais naturais, e valorizam a utilização integral da matéria prima, como no caso da palha de bananeira, marca registrada do coletivo, na qual usam suas 3 camadas: casca, miolo e ‘renda’. Com as técnicas da trança ou corda, são confeccionadas esteiras para revestimento de caixas, painéis, móveis, brinquedos, luminárias e muitas outras peças.  

Crédito das fotos: Rebeca Chiarini

Sobre quem cria

A Arte no Quilombo foi fundada em 2004 por um grupo de artesãos, incentivados pelo escultor local Ditinho Joana que, com sua experiência, os orientou a produzir peças com a identidade étnica e cultural de seus ancestrais. 

Com o reconhecimento do trabalho, o empresário José Antônio de Abreu doou um terreno no bairro e a Prefeitura construiu a Sede do grupo, junto à uma quadra esportiva e creche para as crianças. Formalizada em 2009 como Associação dos Moradores e Artesãos do Bairro do Quilombo, esse espaço se constituiu como um centro artesanal de referência na cidade de São Bento do Sapucaí, com ambientes para exposição, produção, oficinas e comercialização das peças das mais de 50 artesãs e artesãos envolvidos.  

Na entrada da Sede, há um espaço especial em destaque, em homenagem às lavadeiras – as primeiras mulheres do bairro – já consideradas verdadeiras empreendedoras: “Através de um simples lavar de roupas que tudo começou. As lavadeiras do Bairro do Quilombo iam para a cidade buscar as trouxas de roupa das famílias para lavar. Assim foi despertando o interesse em ganhar o seu próprio dinheiro. Dons e talentos que seus antepassados deixaram, que só ouviam falar. O artesanato foi um desses dons que descobriram que havia nelas”, conta Alexandra, liderança do grupo, majoritariamente feminino. 

Grupo de artesãs Arte no Quilombo / Crédito da foto: Rebeca Chiarini

Crédito das fotos: Rebeca Chiarini

Sobre o território

“Ao Deus Pai criador, esta raça esta cor. Cada negro que luta pelo fim do racismo. 
Meu sangue em batismo – oferecei.  
Ao Deus de tantos nomes. Negros, brancos, homens livres.  
Esta fé sempre tive – oferecei.  
Negra história negada. Toda dor suportada. Preto, velho, Yayá. Negra bela raiz. 
Este povo feliz – oferecei. 
Quilombolas guerreiras, na cidade e na roça  
Esta festa que é nossa – oferecei”. 

Música “Canto do Ofertório”, Congada de São Benedito 
Bananal em São Bento do Sapucaí / Crédito da foto: Rebeca Chiarini

O Município de São Bento do Sapucaí é considerado uma Estância Climática do Estado de São Paulo, e situa-se na Serra da Mantiqueira, Região Vale do Paraíba. Abriga um dos pontos mais altos do estado, o complexo do Baú, que é formado por três montanhas de pedra: Bauzinho, Ana Chata e a mais conhecida, Pedra do Baú.  

Um dos bairros mais antigos do município de São Bento do Sapucaí, o Bairro do Quilombo, é uma comunidade quilombola unida onde os moradores têm orgulho da sua raiz negra. Remanescente dos quilombos, o Bairro é reconhecido pela história, pela natureza preservada, pelo rico artesanato, pelas festas tradicionais e manifestações culturais,  

Dia 13 de maio, em celebração à libertação dos povos escravizados, a comunidade organiza um festejo com a Congada de São Benedito, iniciativa da matriarca Dona Luzia. Preservando a cultura do Bairro, a Congada traz nas letras, nos ritmos, nos instrumentos e nas roupas – formadas por chitas, rendas, malhas, estopas, turbantes, faixas, chapéus e flores – as narrativas coletivas de luta, fé e resistência. 

Membros relacionados